Após invasão hacker, Superior Tribunal de Justiça suspende os prazos processuais

A rede de tecnologia do STJ (Superior Tribunal de Justiça) foi alvo de uma invasão hacker, segundo informações divulgadas pela presidência da Corte, que acionou a PF (Polícia Federal) para investigar a ocorrência.

O ataque ocorreu durante a tarde de terça-feira (03) e causou a interrupção de diversos julgamentos que ocorriam simultaneamente, por videoconferência, nas seis turmas do STJ. Os sistemas de telefonia e internet do tribunal, incluindo o site oficial, continuavam fora do ar na manhã desta quarta (04), motivo pelo qual foram suspensos todos os prazos processuais pelo menos até segunda-feira (09).

“As demandas que importem em perecimento de direito (demandas urgentes, como liminares em habeas corpus) estarão centralizadas na presidência do STJ por igual prazo. As petições podem ser encaminhadas ao e-mail protocolo.emergencial@stj.jus.br”, informou o tribunal por meio de nota.

O STJ recomendou que todos os seus ministros e servidores não utilizem qualquer computador que esteja ligado a algum dos sistemas informatizados do tribunal, ao menos até que possa ser atestada a segurança das conexões. Todos os funcionários encontram-se em regime de teletrabalho devido à pandemia de coronavírus. O tribunal ainda não sabe se houve vazamento de dados.

 

Fonte: oSul.com.br

04 de novembro de 2020

NOTÍCIAS RECENTES

Associados

Parceiros

Assessorias