Articulista Assespro-RS – Como manter uma boa saúde mental em tempos de pandemia, com a palavra Thais Garziera

Venho há algum tempo maturando a ideia de compartilhar alguns insights e percepções sobre o tema saúde mental. Externo neste texto um recorte do momento presente que vivo, e que na minha percepção se reflete no tempo de cerca de um ano que o universo nos pediu uma pausa com o surgimento da Covid-19.

Após eu também entrar em colapso numa crise de ansiedade, todos os artigos sobre o tema sobressaem aos meus olhos.

A saúde mental está, mais do que nunca, em pauta.

A epidemia oculta de transtornos mentais tem um potencial extremamente preocupante para a sociedade, tanto do ponto de vista da saúde individual quanto para a saúde coletiva. Essa nova onda pode impactar e muito o bem-estar psicológico, afetando áreas extremamente importantes da vida, inclusive o sono e a sexualidade. Poderá aumentar muito a incidência de novos casos de transtornos mentais na população geral, mesmo em quem antes nunca havia manifestado qualquer sintoma psíquico/psiquiátrico.

O confinamento em casa ao lado dos familiares também não tem sido uma tarefa fácil para muitos. Aumentaram as separações, conflitos, desemprego, uma série de fatores gerados pela pandemia. O trabalho online é vantajoso e saudável para algumas pessoas, já outras sentem-se desamparadas e sem orientação.

O medo tem sido uma sombra constante. Os telhados de vidros foram quebrados, nos expondo e nos despindo por todos os lados. As mídias sociais potencializaram a negação diante da morte, mostrando toda nossa fragilidade e finitude.

Formação acadêmica diferenciada, nível cultural elevado, bom nível socioeconômico ou mesmo beleza não significam ter saúde mental, apenas a possibilidade de sermos mais olhados e aplaudidos quando transitamos pelas ruelas da vida.

Não ter doença mental, tipo depressão, ansiedade, burnout, fobia, pânico não significa que temos saúde mental. Manter esse tipo de saúde é algo mais sutil, sofisticado e ao mesmo tempo simples. Olhar, ouvir, dar atenção, acolher, não julgar, poder discordar, respeitar, ser verdadeiro e mostrar genuíno interesse pelo outro são sinais evidentes de boa saúde mental.

Nossa mente precisa viajar, transitar, se permitir divagar, como se fosse o equivalente a um aquário que recebe oxigênio para manter seus seres vivos no meio aquoso.

Algumas grandes empresas criaram uma Diretoria de Saúde Mental. Quem diria, fiquei muito emocionada ao ler essa notícia! Portanto, é preciso espaço para respirar fundo e se conectar com nossa essência que é puro “amor”.

Devemos criar uma rotina de autocuidado, seja orando, falando, meditando, se exercitando, ouvindo uma música que faça bem aos nossos ouvidos. É importante respirar de forma consciente, fechar os olhos e resgatar os momentos felizes, sendo grato por tudo que somos.

Precisamos criar práticas para nos ajudar a estarmos conscientes, mantendo o equilíbrio e a energia em alta frequência. É fundamental estarmos atentos aos padrões de comportamento e pensamentos que estamos tendo. Elevar os pensamentos para a fé, confiança, esperança, alegria transforma nosso corpo. Nossa alma passa a vibrar nessa sintonia, o que contribui para o aumento da imunidade, e consequentemente da vida. 

Vamos nos conectar com a cura, por nós, pelos nossos e por todo o Universo!

Tudo vai passar!

 

  • Thais Garziera
  • Diretora Assespro-RS de Desenvolvimento Humano
  • Sócia Staff Consultoria em RH

Articulista Assespro-RS

 

01 de Abril de 2021

NOTÍCIAS RECENTES

Associados

Parceiros

Assessorias