Cesar Leite e Nelio Tombini falam sobre desafios emocionais durante a pandemia

O ex-presidente da Assespro-RS e CEO da Processor, Cesar Leite, e o psiquiatra, psicoterapeuta  Nelio Tombini falaram sobre os desafios emocionais impostos pela realidade da pandemia do covid-19 em webinar na manhã desta quinta-feira (28) promovido pela Assespro-RS.

Uma das principais conclusões a que chegaram foi que a crise está sendo uma oportunidade para as pessoas olharem para si, permitindo que se reinventem, façam escolhas melhores e avancem, seja em aspectos da vida privada ou profissional. Sobre este último, apontaram que o maior impacto está sendo nas relações, que passaram a ser mais diretas e práticas, sem intermediação. Assim, algumas pessoas estão inclusive desenvolvendo novas competências e habilidades.

“O mundo ficou mais técnico no sentido de competências específicas e consequentemente mais autêntico”, comentou Leite. “Não há mais espaço para se esconder atrás de processos ou estruturas”.

Tombini complementou falando que chegou o momento de as pessoas repensarem se querem voltar a trabalhar em certa empresa ou a conviver novamente com determinado grupo e destacou a necessidade de se abrir, conversar, adotar um estilo de vida mais saudável em diversos aspectos, como a prática de esporte e a leitura. Criticou os profissionais da TI quando se isolam com seus computadores, penalizando assim o pilar emocional em suas vidas. Leite adicionou também sobre a prevalência da matéria lida em relação à matéria transmitida, comparando, por exemplo, a leitura de um livro com assistir televisão ou fazer uso indevido de WhatsApp e redes sociais. 

O psiquiatra apontou ainda que o ser humano, por natureza, é solitário, independente se casado ou convivendo com outros, no sentido de que é ele próprio que deve tomar as decisões a respeito da sua vida. Por esse motivo, comentou, não adianta buscar soluções ou conselhos externos, mas estar consigo para encontrar a potência da qual cada pessoa é dotada. Lembrou também da importância de se valorizar o que se tem em vez de reclamar ou terceirizar a responsabilidade sobre as situações que ocorrem com a própria vida.    

“Se queixar faz mal para a saúde emocional. A pessoa faz efervescer o que está dentro dela, e aquilo vai voltar, reverberar e causar danos internamente”, concluiu Tombini.

Fonte: Vicente Medeiros

29 de maio de 2020

NOTÍCIAS RECENTES

Associados

Parceiros

Assessorias