Dicas sobre segurança psicológica no trabalho durante a pandemia

Ansiedade, depressão e burn-out. A pandemia, que segue preocupante em 2021, catalisou uma série de gatilhos emocionais em todos nós, alterando nossa qualidade de vida por tempo indeterminado.

O estudo divulgado em novembro pela Workana aponta que 47% dos trabalhadores sentiram algum prejuízo mental em decorrência da covid-19, o que demonstra a urgência das empresas quebrarem o tabu acerca da importância da criação de políticas internas de cuidado com a segurança psicológica dos colaboradores.

Um exemplo importante nesse sentido foi a criação da diretoria de saúde mental da AmBev, uma companhia de tradição competitiva, no ano passado, quando sentiu a necessidade de direcionar o apoio em decorrência da alta dos casos nas equipes.

Aqui na Synchro, nós não tivemos nenhum caso de afastamento definitivo motivado por um quadro psicológico, notamos que a demanda de atendimento do nosso consultor individual, que acompanha os colaboradores em condição de sigilo, aumentou bastante também.

Tendo em vista que o cenário de instabilidades tende a se agravar, é fundamental que o RH desenhe estratégias transversais de suporte aos colaboradores, de modo a mitigar os impactos negativos da crise em seu desenvolvimento pessoal e, também, na produtividade da organização.

Não tenha medo de quebrar o tabu

Aqui, é importante revisitar os valores da empresa e praticá-los no dia a dia. A maioria das empresas apresenta resistência na contratação de pessoas com histórico de doenças emocionais, tanto por temerem a instabilidade, quanto pelo custo de um sinistro do convênio médico, por exemplo, perdendo assim a oportunidade de fazer a diferença na vida daquela pessoa ou, em outras palavras, a competitividade enquanto marca empregadora no mercado.

Nesses casos, o segredo é ir no contrafluxo. Enquanto o padrão é voltar de uma licença e ser demitido de forma mecanicista, quem acolhe cultiva seus funcionários e, consequentemente, fomenta um clima positivo no ambiente de trabalho.

Semanalmente, também usamos o ‘Animômetro’, que é uma pesquisa com cada funcionário que identifica se alguém precisa de ajuda, direcionando-os aos cuidados do Consultor Individual para prestar atendimento e suporte psicológico aos colaboradores.

Cobre o técnico, mas saiba que o lado humano é fundamental:

De agora em diante, será cada vez mais comum os colaboradores se abrirem em relação ao estado da saúde psicológica durante a pandemia e, mais do que nunca, cabe às companhias apoiarem a todos na travessia dos altos e baixos dessa fase.

Muitas pessoas já perderam familiares e amigos e é fundamental que as lideranças estejam preparadas para ampararem as equipes diante desses momentos difíceis. Na Synchro, nós mantivemos os treinamentos trimestrais da escola de liderança a todo o vapor, focado em pessoas e cuidados neste momento especial que vivemos.

O contato humano, mesmo que mediado por salas virtuais e chats da companhia, também deve ser sempre estimulado. As equipes precisam saber que as lideranças não são um cargo ou um e-mail, mas que são pessoas presentes em seu desenvolvimento.

Sempre dizemos que os gestores precisam sentir a equipe no todo e no individual, sondar e apoiar cada colaborador. No contexto crítico em que estamos, houve episódios de retirada de líderes da operação para focar mais na parte comportamental e estratégica. E está tudo bem.

Cuide de quem cuida

No início da pandemia, havia um receio de que a produtividade das equipes fosse comprometida no home office tanto por uma questão de infraestrutura, já que, até então, trabalhar de casa não era comum para a maioria das pessoas, quanto por foco, uma vez que a permanência no ambiente doméstico jogava contra o padrão corporativo.

De olho nessa realidade, mapeamos a realidade de cada funcionário e identificamos se a infraestrutura poderia ser melhorada, indicando até mesmo um cowork para alguns colaboradores que não conseguiam se concentrar em casa. Como resultado, nossa produtividade só aumentou desde então.

Além de concedermos licença maternidade e paternidade estendida, após o retorno, oferecemos o benefício da jornada reduzida no ano seguinte, pois entendemos que as crianças estão com os pais 100% do tempo e que os funcionários precisam se dedicar a elas.

Falando sobre o impacto da pandemia nos profissionais de RH, há tanto o aspecto de ineditismo de demandas técnicas complexas, como as Medidas Provisórias que, da noite para o dia, alteravam jornada de trabalho e salários das equipes, quanto o jogo de cintura para lidar com a instabilidade emocional e eventuais licenças médicas para tratamento.

Ao nosso Consultor Individual também cabe o direcionamento de cada caso de covid-19. Periodicamente, ele realiza sessões de acompanhamento psicológico para conseguir lidar com a própria rotina profissional. Da mesma forma, nós do RH fazemos treinamentos a cada três meses, além de contarmos com uma consultoria constante para nos apoiar.

Todas estas ações tornam a Synchro uma empresa saudável, com alta produtividade, comprometimento com os resultados e um turnover baixíssimo. As pessoas não querem sair da empresa e pensam no bem estar financeiro, o que nos leva a uma empresa em franco crescimento e com bom desempenho financeiro, mesmo no período atípico de pandemia que estamos passando.

Ao que tudo indica, teremos mais um ano de home office, então a dica é seguir fazendo o que deu certo e investir em cuidar da saúde mental dos colaboradores para que os prejuízos sejam menores.

 

Fonte: Contadores.cnt.br

Foto: Freepik

18 de março de 2021

NOTÍCIAS RECENTES

Associados

Parceiros

Assessorias