Gartner identifica aspectos humanos como próxima evolução da liderança

Uma pesquisa do Gartner de março de 2022 com mais de 230 líderes de RH revelou que 90% acreditam que, para ter sucesso no ambiente de trabalho atual, os líderes devem se concentrar nos aspectos humanos da liderança. No entanto, outra pesquisa do Gartner com quase 3,4 mil funcionários, também realizada em março de 2022, descobriu que apenas 29% relatam que seu líder é um líder humano.

A pesquisa do Gartner identificou três componentes que compõem a liderança humana:

Autêntico: aja com propósito e permita a verdadeira auto-expressão, tanto para si quanto para suas equipes.

Empático: demonstrar genuíno cuidado, respeito e preocupação com o bem-estar dos funcionários.

Adaptável: permita flexibilidade e suporte que atendam às necessidades exclusivas dos membros da equipe.

“As organizações que são capazes de desenvolver mais líderes humanos descobrirão que as equipes desses líderes têm menos rotatividade, maiores pontuações de engajamento e melhor bem-estar”, disse Caitlin Duffy, diretora de Pesquisa da prática de RH do Gartner. “Embora essas qualidades possam ter sido importantes para uma boa liderança no passado, atualmente elas não são negociáveis ​​– principalmente para competir no cenário de novos talentos de hoje”, afirmou.

A pesquisa do Gartner encontrou um aumento de 37 pontos percentuais no número de funcionários que relatam alto engajamento e se reportam a um líder humano versus funcionários que não consideram seu líder um líder humano. Esse aumento é significativo – funcionários altamente engajados melhoram o desempenho de sua equipe em até 27%.

O Gartner identificou três melhores práticas para o RH desenvolver líderes mais humanos:

Defenda a mudança aproveitando fontes confiáveis

Segundo o estudo, 57% dos líderes de RH acreditam que fazer o business case para a liderança humana é um investimento de alta prioridade para o próximo ano. No entanto, a maioria dos líderes de negócios não confia nos dados e análises fornecidos pelo RH.

Para obter o compromisso dos líderes com uma abordagem de liderança mais humana, o RH deve alavancar fontes confiáveis ​​– colegas e os próprios funcionários – para apresentar o caso de negócios aos líderes. Por exemplo, o RH pode convocar um grupo dinâmico de líderes impactantes e respeitados que acreditam na liderança humana e agem de acordo com ela. Esses líderes progressistas podem trabalhar para definir novas expectativas de liderança para a organização que sejam atuais e relevantes para as realidades das funções dos líderes, ao mesmo tempo em que fornecem suporte contínuo.

Ensine os líderes a exibir comportamentos positivos

A pesquisa de líderes do Gartner de março de 2022 descobriu que quase metade dos líderes empresariais sente que suas ações como líderes são mais examinadas em comparação com três anos atrás. Quase um terço dos líderes de negócios que são ineficazes na liderança humana temem que o manuseio incorreto de questões delicadas possa prejudicar sua reputação.

“O RH ​​normalmente fornece aos líderes desenvolvimento e treinamento para lidar com situações delicadas e criar um ambiente psicologicamente seguro, mas esses esforços estão errando o alvo”, disse Jérôme Mackowiak, diretor de consultoria da prática de RH do Gartner. “No ambiente de hoje, o desconforto é inevitável, pois os líderes abordam tópicos que nunca podem ser confortáveis ​​ou seguros”, completou.

Em vez de tentar eliminar o medo, o RH precisa dar aos líderes a coragem de agir apesar do medo, ensinando-os a exibir comportamentos positivos quando estão com medo. Como parte disso, o RH precisa ajudar os líderes a desenvolver uma profunda autoconsciência para entender como seus medos os afetam e permitir que eles se responsabilizem por seu comportamento. Por fim, os líderes precisam de mais suporte para situações de alto risco , como sessões de “pergunte-me qualquer coisa” com os funcionários.

Apoiar o julgamento dos líderes limitando o escopo e a ambiguidade

Muitos líderes lutam para decidir o que fazer quando confrontados com situações e escolhas complexas que acompanham a liderança humana. Para resolver isso, 68% dos líderes de RH pesquisados ​​relataram que suas organizações fornecem guias e treinamentos baseados em cenários para ajudar os líderes a tomar medidas específicas sobre as necessidades dos funcionários. No entanto, apenas 29% dos líderes de RH acreditam que os funcionários recebem suporte adequado às suas necessidades específicas . Em última análise, os guias apenas adicionam mais incerteza a cenários ambíguos.

“O ambiente de trabalho de hoje ilumina uma dicotomia impressionante – pedir às pessoas que se apresentem para trabalhar de forma autêntica e trazer todo o seu ser, enquanto exige que os líderes entreguem resultados justos, equitativos e escaláveis”, disse Mackowiak.

Fornecer aos líderes ferramentas para determinar rapidamente quais ações eles podem tomar que terão o maior impacto reduz o escopo dos próximos passos em potencial. O RH também pode remover a ambiguidade das interações líder-empregado , ajudando os líderes a identificar sinais de que sua abordagem é ineficaz para que possam se adaptar em tempo real.

“A adoção dessas estratégias para desenvolver líderes humanos permitirá que as organizações aumentem o número de líderes humanos de 29% para 48%”, disse Duffy. “Para criar líderes mais humanos, o RH pode ajudá-los a usar suas emoções para impulsioná-los para frente”, finalizou.

 

  • Fonte: InforChannel.com.br
  • Imagem: Freepik
  • 27 de junho de 2022

NOTÍCIAS RECENTES

Associados

Parceiros

Assessorias