Por falta de flexibilidade, três em 10 profissionais cogitam deixar o emprego no Brasil

A oportunidade para inovar ou tentar algo novo está entre as principais motivações para 39% dos brasileiros ouvidos em uma pesquisa da OnePoll conduzida pela Citrix para deixar o emprego atual. Segundo o levantamento – que buscou entender as razões que levam as pessoas a deixarem seus empregos -, um salário competitivo e flexibilidade de horários e local de trabalho também estão entre as motivações para 38% e 31% respectivamente dos brasileiros.

Tema que ganhou atenção da cultura organizacional, a experiência do funcionário também é um fator de retenção para colaboradores. Para 20% dos brasileiros ouvidos, a experiência no local de trabalho era ou ainda é ruim. Ou seja, os processos eram complexos desnecessariamente. O esgotamento também ressoa para 21% dos entrevistados.

Dos entrevistados, 28% considerariam sair do emprego e/ou começar a procurar um novo se a flexibilidade (a capacidade de selecionar e escolher quando e de onde eu trabalho) não for oferecida. O retorno ao escritório em tempo integral também afastaria potencialmente colaboradores, com 9% deles afirmando que considerariam sair caso isso aconteça. Já 23% trocariam de emprego se um possível empregador oferecesse o esquema de trabalho do qual preferisse.

“Organizações em geral devem preparar novas estratégias para o trabalho híbrido a fim de garantir a motivação, o engajamento dos colaboradores, assim como as práticas adequadas de liderança e de gestão”, explica Luciana Pinheiro, presidente da Citrix Brasil. “O trabalho deixou de ser um lugar para se tornar uma atividade que pode ser executada de qualquer localidade. As organizações precisam entender os anseios das pessoas por uma jornada de sucesso em suas carreiras, mas também pela busca por melhor qualidade de vida”.

 

  • Fonte: ITForum.com.br
  • Imagem: Freepik
  • 23 de junho de 2022

NOTÍCIAS RECENTES

Associados

Parceiros

Assessorias