Porto Alegre busca ser referência na área de inovação

Animada com a já confirmada South Summit, maior feira de inovação do Sul da Europa que será realizada na capital gaúcha em março de 2022, e com possibilidade de ser sede da edição de 2023 da conferência de tecnologia Web Summit na América Latina, Porto Alegre almeja ocupar um lugar de destaque entre as cidades vinculadas a essas áreas. O secretário municipal de Inovação, Luiz Carlos Pinto da Silva Filho, acrescenta que uma série de iniciativas estão sendo adotadas para tornar o dia a dia dos porto-alegrenses mais moderno e digital e é preciso divulgar essas práticas.
 
“Se queremos ser uma referência no ecossistema de inovação, precisamos revolucionar internamente, mas a gente necessita que os outros também nos reconheçam como alguém com quem queiram se relacionar e a South Summit e a Web Summit ajudam nesse sentido”, argumenta o secretário. Silva Filho defende que Porto Alegre precisa demonstrar que é amigável à atração de novos negócios.
 
Entre as ações que estão sendo tomadas nesse sentido, o dirigente indica a iniciativa Cidade Educadora, que busca consolidar o município como um exemplo de Cidade Inteligente, Inclusiva e Educadora (Smart and Inclusive Learning City). A estratégia engloba, entre outros planos, estimular o aprendizado pela vivência e experimentação de espaços criativos da Capital (universidades, ambientes de inovação, museus, planetário).
 
O secretário lembra ainda do projeto Cidade das Startups, que tem como foco aumentar o número desses empreendimentos no município. Já o POA Digital quer proporcionar um ambiente digital de serviços e informações que tornem a vida em Porto Alegre mais atrativa e simples, colaborando para a atração e fixação de talentos. Por sua vez, o Territórios Criativos pretende fomentar a transformação do município pela consolidação e expansão de ações de inovação, criatividade e empreendedorismo em pontos estratégicos. Ainda há o Centro+, que visa ampliar a vivência nessa parte da cidade, promovendo o incremento do turismo, da visitação, dos investimentos e das moradias.
 
Silva Filho cita também o Programa Creative, que permite que empresas de alta tecnologia se instalem no município com benefícios fiscais. Ele detalha que o instrumento possibilita a redução do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) de 5% para 2% para companhias que se comprometam em manter uma trajetória de inovação e desenvolver novas soluções nessa área. “É uma aposta na lógica da abundância, no fato que permitir que haja mais criação de novos negócios acaba sendo melhor do que aumentar as taxas de impostos”, argumenta.
 
Apesar de algumas iniciativas individuais, o secretário acrescenta que é possível somar esforços de mais lugares para acelerar as ideias inovadoras. Ele adianta que há conversas para criar uma espécie de “Tech Road”, unindo Porto Alegre, Caxias do Sul, Florianópolis e Joinville. Ele enfatiza que o Vale do Silício, nos Estados Unidos, não se trata de uma cidade apenas, o que deu poder a essa região foi apresentar um território integrado, com valores em comum se relacionando a um ecossistema inovador.
 
As considerações de Silva Filho foram feitas nesta quinta-feira (18) durante reunião-almoço (edição virtual) promovida pela Câmara Brasil-Alemanha, que abordou o tema “perspectivas de inovação para Porto Alegre”. Na ocasião, ele comentou que nesta sexta-feira (19) será lançado na Capital o programa de empreendedorismo feminino. “Queremos escutar quais são as demandas e daí desenhar políticas ou iniciativas (para essa área)”, afirma o secretário. Ele revela que em breve deverá ser apresentado também um programa específico de empreendedorismo inclusivo, que trabalhará com agentes que atuam nas zonas periféricas da cidade, como Morro da Cruz e bairro Bom Jesus.
 
 
  • Fonte: Jornal do Comércio
  • Imagem:  Jefferson-Bernardes-PMPA
  • 19 de novembro de 2021

NOTÍCIAS RECENTES

Associados

Parceiros

Assessorias